Carreira

Como definir publico-alvo para seu negócio no online

Segmentar público-alvo e fazer definição de personas é fundamental para gerar resultados com Marketing Digital 

Imagine que você deseja abrir um novo negócio, só que dessa vez, apenas no digital. Ou então que sua loja física passou a vender também usando site e/ou redes sociais.

Você saberia como criar um público para seu negócio no online? Se a resposta é negativa ou talvez, então esse post Marketagem vai ajudar bastante. Confira!

O que é público-alvo

O grupo específico de possíveis clientes ou consumidores da sua empresa é a definição de público-alvo ou target (que significa alvo em inglês) de uma forma mais simplificada e genérica. E quem faz parte dele são pessoas, no caso  de Vendas B2C, ou empresas, no caso de Vendas B2B, que têm um perfil de consumo semelhante.

No digital, para despertar o interesse do público-alvo, sua empresa precisa planejar estratégias de Marketing Digital de acordo com os dados desse grupo.

Vale destacar que, apesar de apresentar semelhanças de consumo e renda, o público-alvo costuma ser bem heterogêneo quando você vai analisar mais a fundo. Por isso para ter mais chances de gerar resultados, a segmentação de target é fundamental

Público alvo: exemplo

Homens entre 35 e 50 anos, solteiros, classe B e A, moradores da Zona Sul do Rio de Janeiro e Barra da Tijuca, com renda mensal entre R$ 15.000 e R$ 40.000 que consomem tênis de corrida de alta performance de grandes marcas internacionais. 

Público-alvo e persona são coisas diferentes

Um público-alvo, mesmo sendo bem específico, como homens de 35 a 50 anos, por exemplo, é composto por pessoas que consomem tênis de corrida de marcas diferentes, preços distintos e com frequências variadas.

Então para as estratégias e ações de Marketing Digital serem mais assertivas e trazerem melhores resultados, é preciso criar diferentes subgrupos com base não apenas em dados demográficos e socioeconômicos

Mas, principalmente baseado em localização, comportamentos, gostos e até mesmo hobbies. Entre muitas outras informações relevantes que facilitam entender para quem você está vendendo (buyer persona) e/ou produzindo conteúdo nas redes sociais, blog ou site (brand persona).. 

Depois que esses dados são cruzados, é possível agrupar o público-alvo, não apenas em segmentos, mas inclusive em personas que são as representações semi ficcionais de clientes ideais descobertas por meio de pesquisa específica para isso que leva em conta também  objetivos de vida, comportamentos, motivações, hobbies, etc.). 

Ou seja, são especificações do público-alvo para humanizar os dados para as estratégias de Marketing Digital serem mais direto ao ponto e assim converterem mais. 

 Persona: exemplo  

  •  Persona 1:  João é Funcionário público, 40 anos, morador do Leblon, é apaixonado por corrida de rua. Todo dia corre pela orla do Rio para se exercitar e como treino. Seu objetivo é se preparar para correr uma meia maratona, mas sonha mesmo é em correr a maratona do Rio e depois participar de maratonas mundo afora. Usa somente o Instagram, diariamente, para postar seus treinos e desempenhos.
  • Persona 2: José é empresário, 49 anos, só corre aos fiins de semana porque o médico mandou. Sempre compra tênis de corrida anti impacto por medo de lesionar o joelho.  Usa o Instagram raramente para curtir marcas e falar com amigos. Mas, no Facebook é muito ativo. 

Diante dessas informações de personas, você se comunicaria com José e João da mesma forma? A resposta certamente é não porque seria muito mais assertivo atingir João no Instagram do que no Facebook enquanto com José seria o contrário. Sem contar que cada mídia social tem uma forma de conversar e planejar estratégias.

Como definir persona

Viu como um mesmo público-alvo é formado por personas totalmente diferentes? 

É importante  lembrar que, antes da realização da pesquisa de persona, é a fase de proto-personas. Isso porque a empresa ainda está trabalhando com hipóteses, mas que não foram validadas ainda (e pode ser que não sejam).

Nessa etapa inicial, ajuda muito usar o Mapa de Empatia porque ele ajuda a ter insights, para as futuras personas, trabalhando dados de um aspecto mais humanizado. Portanto a equipe de Marketing Digital tenta responder coisas como: o que a persona está vendo, sentindo, ouvindo, dizendo e por aí vai… 

Depois que as proto-personas são criadas, é hora de pesquisar para descobrir se essas hipóteses procedem mesmo. Para isso, é preciso fazer entrevistas com clientes que sua empresa já atendeu e/ ou prospects com perfil similar. Essas pessoas precisam ser muito bem escolhidas de modo que cada persona tenha seu representante para poder ser validada ou não.

Só depois dessa validação, por meio de pesquisas  e entrevistas, aí sim é a hora de ir para as ferramentas de criação de personas. Esse é o passo final do processo! 

 E o que significa segmentar público-alvo então?

De acordo com o Dicionário Priberam, segmentar signfica “cortar ou dividir em segmentos”. Portanto, em Marketing Digital, segmentar público-alvo é o mesmo que separar ou organizar os clientes e prospects do seu negócio conforme os dados demográficos e socioeconômicos deles  como:

  • Sexo/ Gênero
  • Idade
  • Localidade 
  • Renda
  • Classe Social
  • Consumo
  • Entre outros

A segmentação de público tem muitas vantagens sendo as principais o aumento das chances da empresa vender mais e não ter custos com ações de Marketing Digital para um target que não é o seu. Ou seja, o benefício da assertividade no planejamento e ações.

No digital, segmentar target serve para trazer as pessoas certas na hora certa para as páginas de produtos que elas têm mais chances de comprar. 

O que ocorre porque a segmentação permite otimizar estratégias e facilita o planejamento delas. Sem contar que torna até mesmo a comunicação da sua empresa mais assertiva em diferentes áreas do Markerting Digital como: 

Como criar público para seu negócio no online

Marque presença nas redes sociais que as personas da sua empresa estão

 Dessa forma é possível atrair seguidores engajados. Para isso, a dica é investir na produção de conteúdo pensando nas diferentes personas do público-alvo com o intuito de fazê-las conhecer seus produtos ou serviços de maneira criativa. 

Ajuda muito fazer postagens, não apenas promocionais, mas principalmente de assuntos relacionados aos interesses, estilo de vida, motivações e objetivos das suas personas.

Invista em anúncios online

Se sua empresa está apenas nas redes sociais, a dica é investir em  Facebook Ads (que inclui também o Instagram Ads). Quando for fazer a campanha, é importante sempre segmentar o target para obter melhores resultados.

Então você pode escolher anunciar, por exemplo, apenas para homens de 45 a 50 anos que são moradores de Botafogo, Flamengo e Laranjeiras oferecendo um desconto especial de 50% na primeira compra na sua loja física desses bairros. 

Ou promovendo uma postagem sobre como escolher tênis de corrida para maratona e selecionar apenas os atletas profissionais do Rio de Janeiro que estão no seu Instagram.

Crie estratégias de Marketing Digital integradas

Caso sua empresa tenha um site, um blog e esteja nas redes sociais, você pode usar diferentes estratégias de Marketing Digital, bem alinhadas, para criar audiência e gerar conversões e vendas. 

Então, por exemplo, você pode – e deve – usar Facebook, LinkedIn  e Instagram para compartilhar os links do blog da marca

E nele, chamar o leitor para assinar sua newsletter para receber conteúdo em primeira mão por email. Com essa lista de contatos (leads), você pode fazer campanhas de email marketing muito bem segmentadas e mais assertivas.

Na hora de planejar o conteúdo dos blog posts, é fundamental que você pense nas personas para construir textos relevantes e úteis para elas. E de preferência que tenha linkagem também para as páginas de categoria, subcategoria ou produto do seu site.  

Sem contar com as campanhas de Google Ads que sua empresa pode fazer para aumentar o tráfego do site e aumentar vendas online no seu site.

Como fazer para todas essas estratégias conversarem?

 Para focar nas personas na produção de conteúdo (blog, site e redes sociais), você precisa  entender a jornada de compra dos clientes no online e o funil de Marketing Digital.

Assim é possível fazer Inbound Marketing e Marketing de Conteúdo. O que vai engajando as pessoas pensando nas vendas ao longo prazo.

Já para fazer a segmentação do publico-alvo nos anúncios online, você precisa entender de Outbound Marketing que é a adaptação da publicidade tradicional para o mundo digital. Ou seja, as vendas são ao curto prazo. 

Dessa forma você consegue compartilhar a informação certa no momento certo para a pessoa certa. O que inclui conteúdo, mas também as ofertas do seu negócio online para seu público-alvo.

Conclusão

Criar um público para seu negócio no online é fundamental para aumentar as chances de conversões e vendas seja no seu site, seja no Instagram ou outras redes sociais. 

Mas, é preciso ter em mente, que para investir em campanhas e ações de Marketing Digital mais assertivas, é indispensável que você tenha uma precisa definição de público-alvo. 

Dessa forma é possível evitar custos e tempo planejando estratégias para atingir pessoas que não têm o menor interesse na sua marca ou nos seus produtos ou serviços.  Portanto que estão fora do seu target. 

Além disso, mesmo quando você tem um público-alvo muito bem definido, ainda é necessário segmentar o target para conquistar melhores resultados com o Marketing Digital, não apenas na publicidade online, mas também nas comunicações via Email Marketing e Redes Sociais. 

Já na produção de conteúdo, para conseguir engajamento das suas  audiências, você pode ainda trabalhar com personas porque elas ajudam muito a construir posts e textos para sites que realmente conversam com as pessoas certas. 

O que cresce o engajamento e aumenta consideravelmente as chances de conversões e vendas online ao médio ou longo prazo.  

 

O que o mercado espera de um novo profissional de Marketing Digital?

No dia 30-05 realizamos uma palestra online para debater a importância do Marketing Digital para os novos profissionais. Em um determinado momento da conversa, uma pergunta muito interessante foi feita: Qual é o perfil ideal para trabalhar com Marketing Digital? Na hora achamos super pertinente essa pergunta, pois estamos em um mundo cada vez mais digital, rápido […]

Por que entender programação é essencial para o profissional de Marketing?

Pode parecer um pouco louco mas com o avanço tecnológico e a aceleração do mundo, expandir os horizontes e conhecer sobre outras áreas passa a ser cada vez mais importante para o profissional de Marketing. No post de hoje daremos 5 exemplos práticos do por que entender programação é essencial para o profissional de marketing, […]

Conheça as competências que precisaremos aprimorar até 2020

Uma pesquisa realizada recentemente descobriu que 52% dos jovens brasileiros com 30 anos estão hoje trabalhando no que não gostam, trabalham para sobreviver e estão frustrados com a falta de perspectivas profissionais. Para Dennis Giacometti, o coordenador do estudo, as possíveis causas para esta realidade são o baixo estímulo à critica durante o período escolar […]

Por que estudar Marketing Digital é fundamental?

Recentemente realizamos o MarkeTABLE com o intuito de esclarecer um pouco do mercado de Marketing Digital para universitários e novos profissionais. Através dele, conseguimos entender anseios e dúvidas de novos profissionais que desejam trabalhar nesse mercado tão cheio de oportunidades. Uma das dúvidas recebidas nos fez montar este post: O campo de trabalho é bem […]

Martech – a próxima onda do Digital

Você já ouviu falar em Martech? Parece uma marca de smartphone, não é? Pois é, este conceito já está bem consolidado lá fora, mas aqui no Brasil ainda é pouco conhecido. Como somos antenados e queremos estar sempre à frente, é muito importante que a gente conheça os conceitos que chegarão daqui a pouco no […]

CEO, CFO, CTO: Entenda o que significa cada sigla e confira algumas dicas para chegar ao C-Level

Saber até onde você pode chegar é fundamental para planejar uma carreira de sucesso. E no Marketing Digital não é diferente. Por isso eu preparei esse post, que mais do que ensinar o que significa as principais siglas do C-Level, traz algumas dicas de como se preparar para conquistar sua vaga lá um dia. 

Ou até mesmo para você ficar por dentro de quem contratar, caso você tenha como foco o empreendedorismo digital ou já tenha seu próprio negócio.  

Cargos de direção podem parecer inatingíveis quando se está em início de carreira. Mas,  não é se você começar a  entender mais sobre como conceitos de Marketing Digital funcionam na prática, ter visão de negócio e desenvolver seu lado estratégico (pensando como dono do negócio) e até mesmo se buscar entender como funcionam os processos na empresa. 

E, claro, correr atrás de desenvolver as competências fundamentais  para seu objetivo profissional para ser possível se preparar para exercer cargos executivos importantes em empresas como CEO, CMO, CIO, CTO, entre outros. 

Quer entender o que significa todas esses cargos em Marketing Digital? Então continue conferindo nosso post!  

CEO: significado da sigla e o que é  

Chief Executive Officer é o que significa essas 3 poderosas letrinhas. Ou seja, o CEO equivale ao diretor-geral de uma empresa ou ao presidente-executivo porque é a mais alta posição da hierarquia operacional da organização. Mas, vale lembrar que em grandes empresas, ele normalmente precisa se reportar ao Conselho Administrativo ou acionistas. 

Esse cargo de diretor-executivo é o mais famoso porque é comum ver matérias na imprensa com o CEO dando respostas em nome da empresa ou até mesmo em entrevistas com eles em sites e revistas de negócios. Por isso que você provavelmente lembrou logo de Mark Zuckerberg ou dos presidentes das marcas que mais gosta quando leu a palavra CEO neste post. 

C-Level 

Também conhecido como C-Suite, o termo C-Level se refere ao conjunto de cargos de diretores executivos de uma empresa principalmente em startups. Em português, C-Level pode ser traduzido literalmente como Nível C. 

E ganhou esse nome porque todos os cargos executivos começam com Chief e terminam com Officer (o que muda é a função principal que fica no meio como Marketing, Communication, Information ,Technology, etc;).   

Chief Officer: siglas e significados dos principais cargos

Na lista abaixo, você encontra alguns exemplos com foco nos que mais têm a ver com Marketing Digital. Mas, a lista completa é bem extensa e tende a aumentar com novas adaptações sendo feitas como é o caso de CSO que o significado você encontra abaixo: 

C-level

  • CMO: Chief Marketing Officer
  • CCO: Chief Communication Officer
  • CIO: Chief Information Officer
  • CTO: Chief Technology Officer
  • COO: Chief Operation Officer
  • CSO: Chief SEO Officer
  • CFO: Chief Financial Officer

Dicas para quem quer se tornar diretor executivo (Chief Officer)

Os cargos de CEO, CMO, CIO, CTO, CFO, COO, etc. são o sonho de muita gente. Para conquistá-los, é preciso anos de experiência, conhecimentos sólidos e competências específicas como a boa e velha liderança e gestão de projetos.

 Quer transformar sonho em resultado? Então se liga nas dicas abaixo: 

Planeje sua carreira desde cedo

Como você já sabe, os cargos de Chief Officer (C-Level) estão no mais alto escalão das empresas. Então a menos que você funde uma, você terá um grande caminho a percorrer no mercado. 

A boa notícia é que o tempo pode favorecer seus planos. Basta você planejar sua carreira e tomar decisões sábias que conduzam ao resultado desejado: integrar o C-Suite. Então minha dica é fazer isso o quanto antes. 

Comece já nos primeiros períodos da faculdade. Dessa forma você pode antecipar as matérias que agregam mais ao seu plano de carreira e consegue se aprofundar nas relevantes com cursos de extensão que colaborem com seu objetivo. 

E lá no 3º período (que normalmente é a exigência mínima das empresas em seleções de estagiários), é hora de correr atrás de estágios que vão levá-lo onde você quer chegar.  

Acompanhe líderes nas redes sociais para aprender e se inspirar 

Se você quer ser CEO daqui a 10 anos, a minha dica é observar o que os executivos C-Suite da empresa que você gostaria de trabalhar estão fazendo hoje. 

Também funciona seguir líderes no LinkedIn porque, além de você ver os passos que eles deram na carreira antes de chegar ao C-Level, é possível aprender com quem sabe, adquirir conhecimentos e ainda ganhar uma boa dose de inspiração e motivação para você seguir sua jornada.

Acompanhar canais no Youtube e outras redes sociais da empresa que pretende trabalhar também é fundamental. 

Desenvolva sua liderança

Ter vasta experiência como líder é requisito para ser CMO, CIO ou qualquer outro tipo de diretor executivo. Mas, não espere se tornar coordenador para desenvolver essa competência. 

Existem muitas formas de colocar em prática sua liderança até mesmo na sua vida pessoal (até porque líder não é sinônimo de chefe). Quando você luta por uma causa, por exemplo, e toma a iniciativa de coordenar e motivar equipes de pessoas que colaboram com ela, você já está exercendo sua liderança. 

Mas, não é só no trabalho voluntário que é possível fazer isso. Basta identificá-las e colocá-las em prática na sua vida ou carreira. Por exemplo, se você domina e ama um determinado assunto pode criar um blog ou canal do Youtube e divulgá-los nas Redes Sociais

Com isso, além de dar um passo importante para ser reconhecido como alguém que  saca mesmo do assunto, você ainda irá adquirir experiência em planejamento, ferramentas, análises e tomada de decisão. E se a equipe crescer, automaticamente você irá  gerenciar todo o processo. 

Reúna experiências e competências necessárias para o C-Suite

O mercado exige determinadas formações acadêmicas. Dos diretores executivos do C-Level, por exemplo, são cobrados:

  • Formação superior compatível com o cargo
  • MBA em área relevante
  • No mínimo 5 anos de experiência em função de liderança
  • Entender tudo sobre o negócio da empresa
  • Habilidades de negociação, comunicação, estratégia, gestão de pessoas, projetos e processos 
  • Skills específicos de cada cargo  

Prepare-se para a vaga específica de diretor executivo que você quer

Por exemplo: quer ser CMO ou CSO? Uma dica importante para ficar mais fácil conseguir desenvolver as competências necessárias e ter o perfil desses diretores executivos é ficar de olho nas vagas que são publicadas em sites de emprego ou da organização que você quer trabalhar. 

No caso do cargo máximo da área comercial de uma empresa, o Chief Sales Officer (CSO), por exemplo,você vai precisar entender tudo sobre proposta comercial, precificação de produtos e até mesmo briefing comercial. 

Já para ser um Chief Marketing Officer (CMO, você vai precisar não apenas saber rodar uma estratégia de redes sociais, mas de todos os canais da empresa (SEO, Ads, etc.) E entender tudo de gestão de projetos e metodologias ágeis também. Entre outros skills indispensáveis. 

Converse com empreendedores e C-Level executives quando tiver oportunidade

Antigamente fazer isso era quase impossível se você não fosse da imprensa ou do alto escalão da empresa deles. Mas, hoje em dia, dá perfeitamente.

Isso porque CEOs de startups, por exemplo, costumam estar sempre abertos a conversas em webinars, no LinkedIn e até em eventos de Marketing Digital, entre outros. 

Muitos CMOs estão conversando com você por e-mail e criam inclusive um canal para responder dúvidas. Então aproveite para fazer perguntas relevantes sobre carreira, negócios, entre outros questionamentos que possam agregar a sua vida profissional.

Conclusão

Ocupar a posição de CEO, CMO, CSO ou qualquer outro cargo de diretor executivo não precisa ser um sonho impossível. 

Se você se planejar, seguir passo a passo, estiver aberto ao aprendizado e, claro, correr atrás de desenvolver as competências necessárias com foco, determinação e paciência, é possível chegar ao C-Level sim! E lá aprender bastante até mesmo para ampliar seus horizontes e aumentar sua bagagem de experiência para depois abrir sua própria empresa e vivenciar o empreendendorismo digital. 

Quer saber mais sobre o mercado de Marketing Digital para planejar bem sua carreira, além de aprender sobre o tema? Então continue acompanhando nosso blog. E fique ligado também nas na nossa página de materiais gratuitos porque lá você encontra templates, webinars e kits que facilitam o trabalho e aprendizagem. 

O que um profissional de Marketing Digital deve entender sobre Design?

A forma como as consumidores compram mudou e o ambiente digital tem papel importantíssimo na tomada de decisão. Nesse sentido a maneira como o conteúdo é apresentado nos canais de marketing digital pode definir como o possível consumidor irá interagir com a empresa nas diferentes fases da jornada de compra. Essa apresentação parte de 02 pontos de vista: […]

O marketing tradicional acabou! Verdade ou Mito?

Se você pretende trabalhar com marketing digital, com certeza já escutou em algum momento que o marketing tradicional acabou e que a melhor coisa do mundo é o marketing digital, correto? O marketing digital pode ser a saída para muitos negócios mas falar que o marketing tradicional acabou? Eu não diria isso! Ele apenas se transformou. […]

O que uma agência digital espera de um novo estagiário?

Se você está cursando publicidade e propaganda, marketing, jornalismo ou demais graduações da área de humanas ou até mesmo exatas, e deseja estagiar em uma agência digital, nesse artigo separamos os principais critérios esperados por elas na hora de contratar um novo estagiário. O principal objetivo que uma agência tem ao contratar um estagiário e […]

Scroll to top
Abrir a conversa
1
Fale com um especialista pelo Whatsapp
Olá! 👋
Caso tenha alguma dúvida, fale com um especialista por aqui!