Telefone:
(21) 3620-8232

Mês: novembro 2019

Métricas de Instagram e outras dicas sobre a rede social queridinha dos jovens brasileiros

Tem perfil no Instagram, mas ele não atinge os resultados desejados? Divulga no aplicativo, mas sem planejamento, OKRs ou estratégias? Então esse post Marketagem é para você! Olha só tudo que vai ficar sabendo…

Instagram em 2019

Dados sobre Instagram 2019

Com 70 milhões de usuários em nosso país, de acordo com a mais recente pesquisa do Statista, o Brasil é o país com o 2º maior número de usuários de Instagram em todo o mundo (na frente até da Índia e na vice-liderança só por causa dos Estados Unidos). Mas, o Insta não para de crescer e conquistar usuários fiéis. 

Pelo menos é o que mostra a pesquisa Instagram 2019 realizada pela Opinion Box que revelou que 67% dos participantes afirmaram entrar várias vezes ao dia nessa rede social. Sem contar que 35% dos usuários do Brasil do app são jovens e a quantidade de brasileiras na rede social já chegou a 29%. 

Além disso, o aplicativo comprado por Mark Zuckerberg em 2012 é a 6ª mídia social mais usada em todo o mundo e a 4ª mais utilizada pelos brasileiros.

Lembrando que o Facebook continua ocupando o primeiro lugar no ranking das social medias mais usadas no Brasil e do mundo (sem levar em conta o YouTube que é considerado também um buscador).  

sem curtidas

O fim da exibição do número de curtidas para o público 

Uma das formas de interação mais desejadas pelos influenciadores no aplicativo, as curtidas deixaram de ter seu número exibido para o público em 17 de julho de 2019. A então novidade, que havia sido anunciada com antecedência e pode nem ser definitiva, foi motivo de polêmica na época. 

Isso porque a exibição da quantidade de interações Curtiu ajudaria na monetização de perfis segundo muitos digital influencers. Mas, vale lembrar que o número de curtidas nunca deixou de ser revelado para quem tem perfil comercial justamente para não prejudicar a análise da métricas.

Além disso, as curtidas não eram o único e nem principal indicador de Instagram financeiramente bem sucedido como você vai entender nesse post.

métricas importantes

Métricas importantes no Instagram variam de acordo com o objetivo do perfil  

Qual o real propósito da sua marca estar nessa rede social? Se a resposta é mostrar ao mundo que sua empresa é popular no Instagram porque milhões estão seguindo ou então marcar presença online na mídia social da moda. A minha dica para você é: repense seu objetivo o quanto antes! 

Isso porque existem diferentes métricas de Marketing Digital a serem analisadas e a escolha mais acertada está diretamente ligada ao objetivo do negócio no Instagram. 

Então se você está na rede social queridinha dos jovens querendo se relacionar com eles, as métricas que realmente importam não são as que mensuram vaidade (como era o caso do número de curtidas), mas sim aquelas que medem o retorno real para seu negócio como:

  • Cliques no link da bio: esse é um dos indicadores mais importantes para rede social porque mostra que a pessoa está interessada em realizar alguma ação proposta na postagem. Ou pelo menos quer saber mais sobre sua marca. Ela resulta em um aumento de tráfego no site e mais chances de conversões e vendas.  

  • Alcance/ Taxa de Alcance: é o número de pessoas que viram sua postagem dividida pelo número de seguidores que sua empresa tem. Já o Alcance é apenas a quantidade de usuários que visualizou seu post.

  • Taxa de Engajamento: é a média de interações (comentários, curtidas e número de ações Salvar ) dividido pelo número de seguidores. Ambos devem ser em um mesmo período de tempo. Você pode calcular a taxa de engajamento geral do perfil e/ou de cada postagem (dividindo o número de interações pelo alcance). 

  • Impressões: número de vezes que uma postagem foi vista durante um período de tempo. Mas, vale lembrar que a impressão pode ser alta, mas isso não significa necessariamente que o número de pessoas que viu também foi. 

  • Taxa de visualização: é o resultado da divisão do número de visualizações do Stories ou videos (quantidade de vezes que ele foi visto)  pela quantidade de impressões

  • Taxa de Crescimento do perfil: basta dividir a quantidade de seguidores novos pelo número de pessoas que deixaram de seguir em um mesmo período. 

KPIs para visibilidade da marca 

  •  Alcance
  •  Impressões  
  • Engajamento

KPIs para Tráfego

  • Taxa de cliques na Bio
  • Taxa de conversão do site

Por que investir em Social media?

Porque investir em Instagram para Empresas

Em 2016, a rede social passou a oferecer também um tipo de perfil diferenciado para quem usa o Instagram para negócios (assim como já acontecia no Facebook há anos). 

Com exibição de métricas e possibilidade de criar anúncios online (Instagram Ads), o perfil comercial do Instagram agradou muito as empresas. O que aumentou consideravelmente sua presença digital no app.   

Vale lembrar que segundo o próprio Instagram Business, 200 milhões de pessoas que usam a rede social visitam ao menos 1 perfil de empresa por dia e 60% dos usuários afirmam ainda ter descoberto novos produtos na mídia social. 

Quer mais motivos? 

  • O Instagram é o queridinho de um público cada vez mais viciado no audiovisual
  • É um aplicativo mobile sendo que o público navega cada vez mais via smartphones e tablets
  • A entrega do conteúdo ao usuário é feita com base nos seus interesses (alimentação algorítmica), não apenas na ordem cronológica — o que gera ainda mais engajamento e torna as ações de nicho mais assertivas
  • Baixo custo de produção e publicação de conteúdos (basta escolher boas imagens e ter boas chamadas, bons textos curtos).
  • Integração com Facebook, Twitter, Tumblr, Flickr e Foursquare

 Instagram Business: o que tem que os perfis pessoais não têm

Esse tipo de conta no app permite criar anúncios online. Então para conseguir realizar seus objetivos com a rede social é importante aprender Facebook Ads (que inclui também Instagram Ads). Além disso, o perfil comercial do Instagram possibilita avaliar performance por meio de monitoramento de métricas

  • Donos de páginas podem usar sua conta de anúncios do Facebook para promover posts no Instagram
  • As permissões existentes da página do Facebook podem ser usadas para dar a outros membros da mesma empresa a função de gerenciador do perfil comercial no Instagram
  • Dados de contato, tais como número de telefone, endereço de e-mail e físico ficam claros na conta corporativa, o que dá mais possibilidades para que as empresas sejam encontradas por potenciais clientes
  •  O usuário tem acesso ao dashboard de métricas e estatísticas (Instagram Analytics). O que oferece mais indicadores estratégicos para as empresas
  • Dados demográficos (gênero, idade, localização etc.) também tornam as estatísticas mais interessantes do ponto de vista estratégico
  • Contas corporativas também podem trabalhar com CTAs (como o botão para entrar em contato diretamente com a empresa).

Quando usar perfil comercial no Instagram

Seu objetivo é aumentar a consciência da marca? Ou manter sua empresa com presença digital para se relacionar regularmente com os usuários do famoso app? Então o Instagram Business é para você. Portanto é recomendado para: 

  • Empresas de qualquer porte e segmento (inclusive as pequenas)
  • Profissionais liberais que são pessoas jurídicas 
  • Negócios locais
  • Afiliados
  • Digital Influencers 

Ou seja, o perfil comercial do Instagram é para quem quer criar conexões e se aproximar da sua audiência, de forma mais humanizada, de acordo com objetivos do negócio e metas do Marketing, Conteúdo e Social Media.

E quando usar perfil pessoal de Instagram? 

É uma boa para quem quer mais privacidade para expressar seus gostos pessoais e compartilhar seus momentos cotidianos e de diversão apenas com seus amigos e familiares. Em casos assim, vale a pena criar uma conta pessoal no Instagram. 

Já se você prefere compartilhar sua vida pessoal em outras redes sociais, e quer  saber como transformar Instagram pessoal em comercial, basta conferir como faz no vídeo abaixo:

Como fazer seu Instagram bombar

Ninguém cria uma conta no aplicativo e no dia seguinte amanhece com milhões de seguidores. Para se destacar no Insta, não existe receita de bolo ou framework garantido. É necessário muito conhecimento, planejamento, dedicação e foco.  

Domine essa rede social focando no negócio

Ter um objetivo é o primeiro passo para elaborar estratégias para Instagram. Isso considerando, é claro, que a empresa já tem posicionamento, produto e depois criará metas. 

Então antes de começar o planejamento dessa social media, é indispensável entender claramente a  real utilidade do perfil do Instagram para sua empresa:

  • Gerar Awareness ( aumento de consciência da marca)
  • Servir como ponto de contato com a comunidade
  • SAC
  • Todas as opções acima 

Além disso, também é preciso levar em consideração se essa rede social é o principal canal da marca. Ter tudo isso em mente é o ponto de partida para elaborar a estratégia para Instagram.

O próximo passo é ver quais tipos de conteúdos e apelos podem ser feitos usando os recursos da própria plataforma. Só quando você entender toda essa parte é que vale a pena aprofundar seus conhecimentos em Instagram, por exemplo, em uma mentoria dessa rede social

Ou seja, se você já sabe tem estratégia de produção de conteúdo para Instagram, mas não entende nada de métricas, por exemplo, pode aprender sobre isso focando nos objetivos que sua empresa quer alcançar com o perfil no app.

Conheça bem seu público-alvo

Quem sua marca quer atingir? Que tipo de seguidor é interessante você seguir e começar um relacionamento via Instagram? Essas são algumas respostas que você precisa ter antes de planejar campanhas e estratégias nessa social media. Caso contrário, dificilmente seu Insta vai bombar.

Criar personas ajuda bastante a entender quem é sua audiência e criar conteúdo relevante para elas. Então se você ainda não fez isso, uma dica legal é ir na nossa página de Materiais Gratuitos e baixar o Kit Persona Marketagem

Mas, se você ainda não sabe o que é persona e quer aprender mais sobre isso, então o post recomendado é o Como criar personas para Marketing Digital. Vale a pena dar uma lida!

7 dicas práticas para bombar no Instagram

  • Use Hashtags estrategicamente
  • Use geolocalização ao seu favor
  • Marque as pessoas certas 
  • Coloque links na bio 
  • Siga quem realmente interessa 
  • Não compre seguidores 
  • Automatize processos repetitivos e não estratégias

Confira outras dicas de Instagram para colocar em prática agora e aprenda um pouco mais sobre algoritmos e estratégias para a rede social queridinha das brasileiras.

Ferramentas de automação de Instagram

Conhecimentos teóricos e técnicos são fundamentais para se dar bem no Instagram Business. Se você resolver automatizar alguma parte do processo como, por exemplo, a programação de postagens, terá que entender também de ferramentas.

E existem diferentes tipos de soluções que vão da publicação automática ao gerenciamento como um todo da rede social. É sobre isso que você vai entender melhor no post sobre Automação de Instagram

Conclusão

Cada vez mais popular no Brasil e no mundo, o Instagram é a rede social que mais vem crescendo nos últimos anos. E nesse aplicativo, as pessoas costumam estar dispostas a se relacionar com marcas e até mesmo conhecem novos produtos por meio dele. O que atraiu muitas empresas e surgiu a necessidade da criação de perfis comerciais de Instagram.

Mas, antes de investir nessa mídia social, é importante ter certeza se as pessoas que você quer atingir realmente estão nela. Caso contrário, pode não valer a pena. 

Então para seu Instagram bombar trazendo resultados de verdade para seu negócio é importante entender não apenas de ferramentas e táticas nesse aplicativo. É necessário ir além. Crie campanhas e trace estratégias de acordo com o comportamento dos seus usuários nessa rede social. 

E para isso, aprender Marketing Digital. pode ser um passo que fará toda a diferença para o sucesso até do seu Instagram. Isso porque você terá uma noção de todo o processo inclusive de Inbound Marketing e Outbound Marketing. 

Quer entender mais sobre Redes Sociais, Mídia Paga e outras áreas do Marketing Digital? Acompanhe nosso blog! Assine nossa newsletter para não perder nada. Afinal, conhecimento nunca é demais… ainda mais quando é de graça! 

 

Léo Asp

Social Media do Marketagem

Como planejar suas vendas para o próximo ano

O último trimestre, inclusive novembro, é o momento perfeito para realizar o planejamento anual de vendas de uma empresa. Isso porque em janeiro já é hora de colocar a mão na massa para a meta começar a ser atingida.

Caso contrário, se você parar no primeiro mês do ano para planejar, começará 2020 perdendo oportunidades. E possivelmente irá comprometer o resultado do ano inteiro. 

A menos que a meta de fevereiro, por exemplo, fosse o dobro das outras para compensar a falta de vendas no mês 1. Mas, isso não é recomendado por não ser algo viável nem realista. 

Aliás, uma dica para determinar metas realizáveis é analisar dados de anos anteriores para aquele período. Ex: antes de estabelecer a meta de maio 2020, o ideal é comparar com o mês 5 de 2019, 2018 e 2017. E veja também se os resultados foram diferentes do esperado por causa de algum evento. 

Quer aprender um pouco mais sobre planejamento de vendas para 2020? Então acompanhe esse post Marketagem porque você vai conhecer pontos importantes que precisam ser levados em consideração. Confere só:

Definição de OKRs 

Um ponto importante para planejar vendas para o próximo ano é determinar objetivos e metas com assertividade. Para isso, durante o planejamento é fundamental, determinar métricas que façam sentido acompanhar para analisar a performance das vendas no ciclo.

Para isso, a dica é usar a metodologia ágil Objectives and Key Results (OKRs). Isso porque facilita estabelecer objetivos claros para serem quebrados em metas colaborativas que serão mensuradas por indicadores-chave de desempenho (KPIs) regularmente.  

Normalmente os ciclos de OKR são de 3 meses. Então, pelo menos, a cada trimestre, a equipe se reúne para conversar sobre os resultados do período. Dessa forma é possível entender o que deu certo (para manter e tornar ainda melhor futuramente) e o que não deu (para mudanças de rumo ou aprimoramento de táticas e estratégias). 

Foco em KPIs relevantes

A análise de Key Performance Indicator é uma das bases para decisões no  planejamento do próximo ciclo. Portanto KPIs precisam ser escolhidos corretamente no planejamento de vendas. Por exemplo: se a meta for aumentar as vendas em 10% nos próximos 3 meses, analisar só a taxa de conversão do funil de vendas não irá mostrar o real resultado. 

É preciso avaliar também o desempenho de outras métricas de venda como ROI, CAC e Ticket Médio. Dessa forma você entende (respectivamente) qual o retorno sobre investimento, qual o custo de aquisição por cliente e qual o valor médio gasto por consumidores do seu negócio. Ou seja, com esses KPIs têm muito mais dados relevantes para tomar decisões para o próximo ciclo.  

Quer aprender mais sobre métricas de Marketing Digital? Confira esse post porque Victor Baptista explica os indicadores de vendas, marketing, conteúdo e anúncios. 

Planejamentos precisam estar alinhados para aumentar o faturamento (principalmente os de Vendas e Marketing)

Muito se fala em Inbound Marketing, mas é importante lembrar que a metodologia foi criada para facilitar as vendas online por meio de estratégias não invasivas (que não interrompem o conteúdo que você está vendo para anunciar produtos ou serviços). E ela pode ser aplicada tanto em Vendas B2B quanto em Vendas B2C. 

Ou seja, o Marketing de Atração (como também é conhecido) nasceu para ser diferente do Marketing tradicional. Mas, hoje em dia, Inbound e Outbound são usados de maneira complementar por muitas empresas com excelentes resultados. Mas para isso, é necessário desenvolver um planejamento integrado para conciliar de maneira eficaz essas duas metodologias opostas. 

Metas Inbound precisam ser definidas com foco no avanço dentro do funil e também na jornada do cliente

Vale lembrar que as Vendas Inbound são feitas com base em um aprofundamento no relacionamento entre prospects e empresa. Mas, para ocorrer de maneira eficaz, é indispensável que o setor de Marketing e Vendas estejam totalmente alinhados. 

Já que o primeiro irá começar uma conversa, criar relacionamento e nutrir leads para que o último entre em contato na hora certa para realizar vendas consultivas. E para isso ocorrer em total sintonia, o planejamento de Marketing e o planejamento de Vendas precisam estar totalmente alinhados entre si e em relação aos objetivos do negócio. 

Por esse motivo as metas do Marketing devem estar em conformidade com as do setor de vendas. O que facilita o fluxo do funil e a jornada do cliente. Embora sejam metas diferentes, elas precisam trabalhar para um mesmo objetivo: aumentar as vendas da empresa. 

Esteja atento às tendências do mercado na hora de planejar 

Muitas vezes quando o planejamento anual de vendas é realizado, lá no fim do ano anterior, o cenário é um. Só que com o passar do meses, fatores externos (imprevisíveis naquela época) podem começar a atuar.  

Ou seja, podem acontecer decisões políticas e econômicas inesperadas que impactam todo o cenário e consequentemente suas vendas. Ou até mesmo lançamentos de alguns produtos ou serviços que mexem com o mercado e obrigam a mudar o planejado.

Para não ser surpreendido negativamente e poder agir o quanto antes, a dica é estar sempre antenado aos fatos e tendências na hora de realizar o planejamento de vendas e inclusive depois dessa etapa. E não deixe de anotar eventos e analisar seus impactos na hora da avaliação de resultados.   

Conclusão

Planejar vendas para o novo ano é um processo complexo que requer pelo menos 1 trimestre de antecedência. Antes de iniciar o planejamento anual, é importante estar bem informado. 

Portanto esteja sempre ligado nas tendências do mercado e acontecimentos impactantes. E também não deixe de analisar o máximo de dados passados da empresa referente a cada mês para facilitar a criação de metas viáveis. 

Além disso, é importante também alinhar objetivos com o negócio em si e com outros setores relacionados como o Marketing. Principalmente se sua empresa investe em Inbound Marketing.
Quer aprender mais sobre Vendas e Atendimento? Então continue acompanhando o blog Marketagem. Toda semana tem conteúdo novo publicado!

Daniel Arend

Co-fundador do Marketagem

5 livros de Marketing Digital para você aprender planejamento

Alinhar metas e objetivos de diferentes segmentos da empresa, inclusive com os do negócio, é fundamental antes de começar um bom planejamento de Marketing Digital. 

Por esse motivo é preciso, por exemplo, planejar estratégias de Inbound Marketing  em conformidade com as de Vendas. Caso contrário, a chance do resultado não ser o esperado é enorme.  

Além disso, uma dica legal é aprender conceitos de Marketing porque torna mais simples realizar o planejamento. 

E para facilitar sua vida, reunimos neste post 5 livros sobre Planejamento de Marketing, inclusive alguns com foco no digital. Confere só:         

Planejamento de Marketing Digital 2ª edição

Lançado em 2015, pela Editora Brasport, a 1ª edição do livro tinha 256 páginas. A obra fez tanto sucesso que virou best-seller. 

Em 2017, teve o lançamento da 2ª edição, após atualização do material, que agora conta com 288 páginas e ainda ganhou a importante contribuição de Keller (co-autor do livro Administração de Marketing) no capítulo 2.

Escrito pelo coordenador do MBA e pós-MBA da FGV, André L. Miceli, e o gerente de Marketing Daniel O. Salvador, “Planejamento de Marketing Digital 2ª ed.” é um dos poucos livros em língua portuguesa que falam especificamente sobre planejamento de marketing online.  E ainda inclui:

  • Cases
  • Ferramentas novas
  • Frameworks
  • Métricas 
  • Tendências de tecnologia

Por contar com uma pegada mais prática, a obra é recomendada principalmente para quem tem e-commerce ou site da marca e também para aqueles que pretendem ter. A publicação, por exemplo, ensina a montar o Diagrama de Soluções Digitais (DSD) com uma versão aprimorada pelos autores. 

administração de marketing

Administração de Marketing

Publicada em 1960, essa obra clássica escrita por Philip Kotler em parceria com Kevin Lane Keller não podia ficar fora dessa lista.

Isso porque o capítulo 2 é sobre desenvolvimento de estratégias e plano de marketing.

É nessa parte do livro que os autores apresentam a seguinte definição: 

“Um plano de marketing é um documento escrito que resume o que o profissional de marketing sabe sobre o mercado e que indica como a empresa pretende alcançar seus objetivos. Contém diretrizes táticas para os programas de marketing e para a alocação de fundos ao longo do período de planejamento”. 

Além de encontrar conceitos, ao longo desta verdadeira Bíblia do Marketing, você aprende sobre diferentes tipos de planejamento como: 

  • Planejamento estratégico corporativo e em nível de divisão
  • Planejamento estratégico de unidades de negócios
  • Planejamento de produto: a natureza e o conteúdo de um plano de marketing
  • Conteúdo de um plano de marketing
  • Planejamento de uma estratégia de brand equity
  • Planejamento de um site atraente 
  • Planejamento da força de vendas  

Ou seja, é leitura obrigatória para quem quer entender sobre processos de Marketing principalmente a parte de planejamento.

marketing 4.0

Marketing 4.0: Do tradicional ao digital

Lançado em 2017, pela Editora Sextante, o livro de Philip Kotler com co-autoria de Hermawan Kartajaya e Iwan Setiawan tem 203 páginas sendo que a primeira parte conta as mudanças ocorridas no Marketing nos últimos anos. 

“Acreditamos que a convergência tecnológica acabará levando à convergência entre o marketing tradicional e o marketing digital” – afirma Philip Kotler no Prefácio. 

Como o comportamento do consumidor está diferente assim como a jornada de compra (que agora passa por momentos online e outros offline), o planejamento de marketing precisou ser adaptado a essa nova realidade. 

De acordo com a obra, hoje as empresas precisam integrar suas estratégias de marketing em todos os canais que possuem para fazer o consumidor não sentir diferença entre atendimento e compra pela internet ou pela loja física. Ou seja, se tornar omnichannel

A obra também deixa claro que no Marketing 4.0, o objetivo é mais do que vender, é fidelizar, tendo todo um cuidado pós-venda, para assim desenvolver clientes embaixadores da marca

marketing na era digital

Marketing na Era Digital: conceitos, plataformas e estratégias

Quem estuda SEO certamente já ouviu falar de Martha Gabriel. Já que ela também é autora de um livro famoso sobre o tema, além de fazer palestras em grandes eventos de Marketing Digital (já é até presença confirmada no Expo Digitalks 2020).

Para quem quer entender mais sobre planejamento, a dica é ler a primeira parte do livro Marketing na Era Digital da autora. Publicado em 2010 pela Editora Novatec, o livro dedica o capítulo 2 ao plano de Marketing e dentro do capítulo 1 (sobre conceitos essenciais) você aprende sobre planejamento estratégico de marketing.

A obra, que tem 419 páginas, é dividida em 4 partes e também fala sobre metodologia de plano de marketing de busca no capítulo dedicado a SEM e SEO. Mas, você também encontra capítulos sobre Redes Sociais, Mobile Marketing, E-mail Marketing, etc. 

planejamento estratégico de marketing

Planejamento estratégico de Marketing 4ª ed.

Lançado em 2004, pela Editora FGV, o livro chegou a sua quarta edição em 2011.

Escrito por 4 autores (Sandra Hoelz Fernandes, Helton Haddad Carneiro da Silva, Evandro César Tenca e Paulo Henrique Schenini), “Planejamento estratégico de Marketing” reúne experiência de mercado e acadêmica (teoria e prática).

Encontrada em versão física e em e-book, a obra é dividida em 4 partes:

  • Cap1: Alinhamento empresarial: fala sobre análise de cenários, definição de negócio, conceitos do planejamento estratégico de marketing, entre outros. 
  • Cap 2: Identificando oportunidades: 3º passo do PEM,  oportunidade de negócios, as matrizes (SWOT, BCG, Ansoff, etc.), entre outros assuntos relacionado ao tema.
  • Cap 3: Arquitetura estratégica: 4º passo do PEM, definição de objetivos e metas, mix de marketing, conceito de estratégia, posicionamento, cadeia de valor, etc.
  • Cap 4: Fazendo o PEM acontecer: 5º e 6º passos do PEM, fluxo de caixa, feedback e controle, Balanced Scorecard, técnicas de apresentação do PEM, entre outros.

Conclusão

Um dos processos mais importantes de Marketing, o planejamento deve ser realizado com foco nos objetivos (que devem estar alinhados aos do negócio para melhores resultados). 

É nessa parte também que são definidos os indicadores de mensuração que serão avaliados periodicamente. 

Vale lembrar que plano e planejamento não são sinônimos embora sejam termos relacionados.

Enquanto o primeiro é mais tático, o segundo é algo estratégico. Portanto o plano está contido no planejamento. 

Pretende ler algum desses livros ou já leu? Compartilhe com a gente o que você achou ou suas expectativas sobre a obra. Quer dar suas dicas de leitura sobre planejamento de Marketing? Só deixar nos comentários abaixo.

Anna Cecília

Redatora web do Marketagem
Scroll to top