Telefone:
(21) 3620-8232

Quero começar um e-commerce, o que preciso fazer?

Com um mundo em que as pessoas estão cada vez mais conectadas, é normal que boa parte das compras seja feita pela internet. Nesse cenário, vender pela internet se torna uma alternativa cada vez mais interessante.

Se você está pensando em como trabalhar com e-commerce, este post vai trazer um panorama do mercado e algumas dicas para dar os primeiros passos. Está preparado?

O mercado brasileiro

Um estudo realizado pelas empresas eBit e Nielsen mostrou que o faturamento do e-commerce no Brasil aumentou 18% em relação a 2017 no Brasil. 74% dos consumidores preferem comprar online no nosso país.

É o que mostra uma pesquisa do NZN Intelligence, que aponta também que 82% da população brasileira com acesso à internet já adquiriu produtos pela internet.

Uma pesquisa encomendada pelo Google indica ainda que, nos próximos anos, o mercado brasileiro de e-commerce deve continuar com um crescimento de dois dígitos.

Números promissores, não é mesmo?

Se você está animado para trabalhar com e-commerce, preparamos algumas dicas com os primeiros passos, desde o planejamento, até, realmente, colocar a mão na massa para criar seu site. Vamos lá?

1. Escolha que produtos vender

A primeira coisa para quem quer criar uma loja virtual é definir quais produtos serão vendidos. Você deve levar em conta que já existem milhares de lojas virtuais, então precisa se diferenciar.

Portanto, uma dica é escolher um nicho bem específico. Lembre-se que, se você escolher produtos muito genéricos, precisará concorrer com grandes varejistas online.

Então, por exemplo, ao invés de vender produtos de papelaria, você pode se especializar na produção de cadernos com capas personalizadas.

Além disso, é importante trabalhar com artigos sobre os quais você tenha algum conhecimento.

Fica bem mais fácil lidar com algo que você domina e gosta!

2. Saiba para quem vai vender

Você já sabe o que vai vender, agora precisa definir para quem. Quanto melhor você conhecer o público que está tentando atingir, melhores serão suas estratégias. Se você souber o perfil do seu consumidor, vai saber quais são suas dores e como resolvê-las com seu produto.

Por isso, a ideia é criar personas, ou seja, personagens fictícios que seriam seus clientes ideais.

Trace um perfil com idade, sexo, profissão, hábitos, aspirações e desejos. Você deve fazer isso para conseguir identificar melhor a jornada do consumidor.

Isto quer dizer que você vai prever qual o caminho que um usuário fará na internet nos momentos em que procura um produto, conhece sua marca e faz uma aquisição.

Se você tiver tudo isso previsto, fica mais fácil planejar como sua marca vai agir para entrar em contato com esse potencial cliente e, consequentemente, vender mais.

3. Conheça seus concorrentes

Por mais que você se diferencie, é pouco provável que sua marca seja a única do ramo.

Portanto, é importante mapear seus concorrentes e saber como eles estão trabalhando. Dessa forma, você consegue ver o que o mercado já está fazendo, absorver aquilo que é bem recebido pelo público e melhorar o que não está bom. 

Além disso, olhar para a concorrência vai te ajudar a ter uma noção para a precificação dos seus produtos e de como você vai posicionar sua marca no mercado.

Isso significa que você deve estabelecer se vai cobrar mais caro e oferecer um produto ou serviço mais completo que os concorrentes; ou, então, se vai tentar ganhar a clientela com preços mais baixos.

4. Crie seu e-commerce

Agora que você já definiu a estratégia inicial, chegou a hora de criar seu site.

Existem duas formas para que você faça isso: usar uma plataforma de e-commerce ou contratar um desenvolvedor.

Com a plataforma, você vai pagar uma mensalidade e ter um template personalizável para criar sua loja.

Além disso, você terá integração com vários aplicativos de meios de pagamento e de frete.

Já com o desenvolvedor, você terá maior liberdade para personalizar seu e-commerce exatamente como quiser, mas os custos serão mais altos, uma vez que toda a base será criada do zero.

Além disso, toda vez que você precisar fazer uma alteração, precisará da ajuda desse profissional.

Se você está pensando em como trabalhar com e-commerce, também precisa ficar atento a alguns detalhes.

Quando for fazer o cadastro dos produtos, capriche nas descrições e coloque boas fotos.

É assim que seu cliente vai conhecer os artigos, além de os textos sobre os produtos ajudarem no SEO da sua loja virtual.

5. Planeje o marketing digital

Depois de criar sua loja virtual, você precisa pensar em estratégias para que as pessoas a conheçam. O marketing digital é um grande aliado nesse quesito, além de ser financeiramente mais acessível que as ações offline e de permitir que você faça o monitoramento do comportamento das pessoas na internet.

Você pode criar estratégias de anúncios no Google e nas redes sociais, além de criar conteúdo nas suas páginas para atrair mais consumidores.

Mas, lembre-se, monitorar os resultados deve servir para que você possa otimizar suas campanhas!

6. Tenha paciência

Como trabalhar com e-commerce exige, à primeira vista, coisas menos complexas do que abrir outros tipos de negócio, as pessoas tendem a achar que vai ser mais fácil.

Assim como em qualquer outra empresa que você vá criar, o trabalho vai ser intenso!

Pode ser que você comece devagar, mas tenha calma!

Tire seu tempo para entender bem seu mercado e dar cada um dos passos de forma estratégica.

Entenda como sua operação vai funcionar para que você possa ter um crescimento saudável.

Com paciência, disciplina e trabalho duro, seu site vai começar a crescer.

Apesar de o mercado de e-commerces ser competitivo, há diversas oportunidades! O que você está esperando para abrir sua loja virtual?

Victoria Salemi

Victoria Salemi

Editora de Conteúdo na Nuvemshop

Receba conteúdos exclusivos sobre Marketing Digital em seu e-mail!

Previous Post

Afiliados: dá para ganhar dinheiro promovendo produtos dos outros?

Next Post

Dia do Profissional de Propaganda: entenda mais sobre a profissão e relembre campanhas que entraram para a história

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Scroll to top