Telefone:
(21) 96774-2400 | (21) 3620-8232 

Como descobrir se o conteúdo está otimizado para SEO

Só de olhar rapidamente, você acha que esse post está otimizado para o Google? Visualmente falando, a resposta é sim por causa da estrutura em F que ele possui. Entre outras técnicas de SEO que facilitam a leitura dinâmica para você encontrar sua resposta o mais rápido possível.

Quer descobrir se os conteúdos produzidos por sua marca estão realmente otimizados? Então acompanhe este post até o fim porque você vai aprender como deixar o texto otimizado para SEO, caso ainda não esteja.   

E também para você saber como planejar a produção de conteúdo otimizado de agora em diante.

O que é conteúdo otimizado

Search Engine Optimization é o que significa a sigla SEO. O que pode ser traduzido em português como otimização de site para mecanismos de busca. Ou seja, o intuito é a exibição nos resultados da busca orgânica do Google (que não é anúncio).

E na prática, é um conjunto de estratégias, táticas e técnicas, dentro e fora das páginas da sua empresa, que tem o objetivo de fazê-las alcançar as primeiras posições do Google ou qualquer outro buscador.  E uma dessas táticas de SEO é o conteúdo otimizado. 

Por meio de um conjunto de técnicas de otimização de texto, como utilização de linkagens e palavras-chave, é possível fazer posts do seu blog ou páginas do seu site conquistarem o top 5 do Google em determinadas pesquisas que as pessoas fazem.

Então, por exemplo, se você tem uma pizzaria e quer que clientes atuais peçam pela internet e possíveis consumidores saibam que ela existe, o conteúdo otimizado para SEO é uma das formas de fazer isso. 

Isso porque ao pesquisarem no Google, as pessoas que você quer atingir irão encontrar seu negócio.    

Porque vale a pena otimizar conteúdos para SEO

  • Para que as pessoas encontrem seu negócio no Google e outros buscadores
  • Para vender mais com a ajuda da internet
  • Para que sua marca seja mais conhecida e lembrada
  • Para conquistar seu público-alvo com conteúdo que ele precisa ou quer saber
  • Para aumentar a base de contatos e estreitar relacionamento com seus possíveis consumidores e clientes atuais
  • Para facilitar que os robôs do Google entendam que os conteúdos produzidos por sua empresa estão entre os melhores para determinadas pesquisas 
  • Para potencializar os resultados de estratégias de Inbound Marketing e Marketing de Conteúdo

Analisar a experiência de leitura do usuário é o primeiro passo para saber se o conteúdo está otimizado

Está fácil encontrar a informação que o internauta procura no texto? Você consegue, só de bater os olhos, ter uma ideia de que parte precisa ler para descobrir o que quer?

Tudo que os usuários querem é, sem enrolação, encontrar o que procuram. Afinal, estão vivendo suas vidas com o celular na mão e precisam daquela informação, muitas vezes, para resolver algo naquele minuto (micro-momento). 

Se o seu post foi escrito de maneira similar a um livro tradicional, que se você for no último capítulo descobrir quem é o assassino, não irá entender nada (só ficará sabendo o nome), então o conteúdo não está otimizado. 

Isso porque atualmente estar bem otimizado para SEO é o mesmo que facilitar a vida das pessoas e não mais apenas dos robôs do Google. 

Conteúdo otimizado tem escaneabilidade

A organização do conteúdo com foco na facilitação da leitura dinâmica do usuário é conhecido em SEO como escaneabilidade. 

O que melhora a experiência de leitura das pessoas e ainda agiliza o lado dos robôs do Google na hora de vasculhar sites para indexar e criar os ranking de resultados da pesquisa orgânica.

Hoje em dia, a maioria das pessoas do Brasil e do mundo acessam a internet pelo celular. E com isso, algumas técnicas de escaneabilidade precisaram ser atualizadas.  Confira as principais: 

  • Chunks: são os pedaços que compõem o texto. E são pensados para ajudar o internauta a encontrar mais rápido a informação que procura e ainda garantir o conforto visual durante a leitura. Para otimizar o texto (inclusive para dispositivos móveis), o ideal é criar chunks de até 3 linhas. Assim a leitura em telas de smartphones fica menos cansativa. 
  • Hierarquia de headings: é a estrutura do texto com o título (H1), subtítulos (H2) e intertítulos (H3). Vale lembrar que é possível ir até o H6 (embora o recomendado é no máximo H4 ). Além disso, cada heading é subordinada a outra. Então H3 está dentro de H2 que está dentro de H1.
  • Bullets e numerações: o primeiro significa as bolas que formam listas não numeradas. E assim como as listas numeradas, eles destacam visualmente informações importantes no texto ajudando na leitura dinâmica. Além de constituir a estrutura em F que é típica de conteúdos otimizados.
  • Negrito: é para ser usado com cautela porque tem como objetivo destacar visualmente uma informação, palavra-chave ou termo no post. O itálico, se você usar, é só para identificar palavras estrangeiras.
  • Linkagem: são backlinks e links internos. Isso porque são indispensáveis para melhorar a experiência do usuário por oferecer a opção de aprofundar conhecimento sobre determinados temas em outros posts ou sites.  Mas, para o SEO em si, os links têm outras funções como transmitir autoridade de uma página para outra. 
  • Imagens: são fundamentais para informar e tornar o conteúdo visualmente mais atrativo. Fotos e vídeos incorporados (embed) são os principais exemplos. Conteúdos otimizados para SEO têm inclusive o texto alt da imagem otimizado. Isso porque, mesmo que ela não carregue, a pessoa saberá a informação contida nela. 
  • Espaçamentos: muita gente esquece, mas os espaços em branco entre chunks são indispensáveis para a escaneabilidade do conteúdo. Assim como na editoração, eles arejam o texto, tornam mais agradável visualmente e colaboram com a estrutura em F.
  • URL: em um conteúdo otimizado para SEO, até o endereço da página que fica no navegador, e que é compartilhado pelas pessoas, precisa ter a keyword ou o título da página nele. Assim antes de clicar, a pessoa sabe do que se trata.  

O texto otimizado para SEO é útil para as pessoas

Como você pode ajudar as pessoas que fazem parte do seu público-alvo com informação relevante para elas? 

Se você tem um salão de beleza, por exemplo, não adianta fazer um post no blog falando sobre a última moda em unhas postiças se o seu estabelecimento não oferece o serviço. 

Já explicar a importância para a saúde de não compartilhar alicates de unha e ensinar como escolher o acessório seria mais útil e relevante. 

Como entender o que faz sentido para suas audiências? A dica é criar personas e fazer pesquisas de marketing com suas clientes atuais para descobrir o que gostariam de saber sobre seu nicho e assim produzir conteúdo otimizado focado nisso. 

Observe se o post aborda um tema apenas

Tentar responder mais de uma dúvida do usuário em um mesmo post é a receita para um conteúdo raso e nada otimizado. 

Portanto um dos principais indícios que o texto não tem otimização é ele não ser focado no que promete o título (H1). 

Por exemplo: em um post sobre como fazer pizza de mussarela em casa, as pessoas esperam encontrar, ao menos, uma receita no conteúdo e não vários tópicos sobre as pizzas mais caras do mundo. Afinal, o que isso ajudaria elas?

Isso porque a intenção de quem pesquisou é aprender a preparar pizza desse sabor específico. E não descobrir curiosidades como qual o preço da pizza mais cara do mundo. Aliás, dependendo das suas personas, esse seria um tema para outro post…  

Precisa ter Call To Action (CTA) que faça sentido

Também conhecido como chamada para ação, o CTA está cada vez mais presente em conteúdos otimizados para SEO. 

Em uma estratégia de blog, cerca de 80% dos conteúdos produzidos são planejados para visitantes (que são as pessoas que estão apenas querendo saber algo, matar uma curiosidade, e não realizar uma compra). 

Então não adianta, por exemplo, no fim do texto convidar o internauta para experimentar gratuitamente seu produto ou serviço por um mês. Ele não pensa em adquirir agora. Isso seria uma Call To Action  para quem tem a intenção de compra.

Ou seja, o CTA para ser assertivo precisa conversar com o momento do cliente na jornada de compra e a etapa do funil de marketing. Somente dessa forma ele conseguirá motivar a pessoa a realizar a ação desejada por sua empresa com o conteúdo otimizado. 

Como deixar o conteúdo otimizado para SEO

Percebeu que os textos da sua empresa estão sem otimização? Abaixo você encontra algumas dicas para deixá-los com técnicas de SEO

Entenda o que suas personas realmente querem saber 

  •  Pesquise as principais dificuldades e objeções delas
  •  Identifique também as dúvidas que mais possuem ( inclusive em cada estágio da jornada de compra e/ou do funil) 
  • Adeque o conteúdo ao tom de voz da persona e do canal que será publicado

Foque no propósito do texto

CTAs precisam ser estratégicos. Para serem assertivos, eles precisam focar no objetivo daquele texto específico. Para isso, na hora do planejamento, é importante basear o briefing em algumas perguntas como:

  • Para que persona o conteúdo será escrito?
  • Que estágio do funil está?
  • Qual meta ou objetivo a marca quer atingir ao investir na produção do post?
  • Qual ação você quer que os visitantes realizem com a leitura?

Ter essas respostas claras facilita muito o planejamento de conteúdo otimizado e obter o resultado esperado com ele. O que pode ser: aumentar o número de pedidos pelo site ou conseguir novos clientes pela internet, etc.

Planeje conteúdo com base em dados

Para fugir do achismo, a dica é usar algumas ferramentas de Marketing Digital. Isso porque elas ajudam a planejar e produzir conteúdo otimizado tendo como suporte bases de dados reais e métricas. 

O que permite que você construa textos que respondem as verdadeiras dúvidas das suas personas, usando as keywords adequadas, para os conteúdos trazerem os resultados que você deseja. 

Use técnicas de SEO no processo de escrita

Depois de planejar o texto com a ajuda das ferramentas, é hora de escrever. É durante a produção de conteúdo que as otimizações são aplicadas (hierarquia de headings, listas numeradas e keyword estrategicamente posicionada, etc.).

Caso você tenha percebido que seu conteúdo não está otimizado, é possível  sempre melhorá-lo aplicando técnicas de SEO nele. É mais fácil com a ajuda de experts, porém com a leitura deste post você já consegue implementar algumas coisas. 

Conclusão

Conteúdo otimizado para SEO é fundamental para ajudar as pessoas a encontrarem a informação útil para elas rapidamente em meio a um texto de 500 palavras ou mais (alguns chegam a 2000). 

O que é indispensável nos dias de hoje já que a maioria dos brasileiros acessa a internet pelo celular enquanto estão vivendo suas vidas cotidianasí. E muitas vezes, a pesquisa no Google é feita para que a pessoa consiga realizar uma ação ou aprender algo rápido para aplicar naquele momento.  

Por isso textos com técnicas de otimização para buscadores são tão importantes nos dias de hoje. 

Além de facilitar a vida do usuário, ainda agiliza a varredura dos robôs do Google em seu site. O que permite mais rápida indexação e, em muitos casos, a melhoria de posição no ranqueamento. 

Quer aprender mais sobre produção de conteúdo e Marketing Digital para aplicar no seu negócio? Acompanhe o blog Marketagem e também nosso canal do YouTube. Quer receber conteúdo em primeira mão? Então é só assinar nossa newsletter.  

Receba conteúdos exclusivos sobre Marketing Digital em seu e-mail!

Previous Post

Como montar um mix de Marketing Digital

Next Post

Como montar uma proposta comercial

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Scroll to top
Abrir a conversa
1
💬 Precisa de alguma ajuda?
Olá! 👋
Caso tenha alguma dúvida, estamos por aqui! OK?