Tel: (21) 3620-8232

O que são canais de Marketing Digital?

canais de marketing digital

Canais (de Marketing, Marketing Digital ou Venda) são os meios utilizados para alcançar, se relacionar e adquirir clientes. Por mais que seja uma definição geral, ela passa de uma forma bem simples o conceito e sua importância, seja ele um canal de venda ou marketing.

Para tudo ficar mais claro ainda, vamos exemplificar quando eles se encontram.

canais de marketing digital

Vamos considerar como exemplo uma empresa que realize vendas offline e online.

Vamos considerar então como primeiro nível as possibilidades (canais) de venda da empresa: online, loja física, call center ou lojas parceiras.

No nível abaixo, vamos pensar os meios (canais) de se chegar nas vendas:

  • Marketing Tradicional: Mídia Impressa, TV, Rádio, Eventos, etc.
  • Marketing Digital: Tráfego Direto, Busca Orgânica, Mídia Paga, Redes Sociais, E-mail, Tráfego de Referência, etc.

Levando em conta que na Internet praticamente tudo é mensurável, os canais de Marketing Digital tornam-se aliados importantíssimos para geração de vendas (sejam elas online ou físicas), relacionamento ou geração de leads (possíveis clientes).

E você provavelmente já pesquisou alguma coisa sobre Marketing Digital e se deparou com termos como Canais de Aquisição, Canais de Venda ou simplesmente Canal / Canais, certo?

Fique comigo e entenda um pouco mais sobre cada um dos canais de Marketing Digital, o comportamento deles, quando usá-los e os resultados possíveis.

O que são canais de Marketing Digital?

São os meios pelos quais o usuário interage com uma marca no ambiente digital.

Esse tipo de informação é visualizada no Google Analytics ou em qualquer outra ferramenta de Web Analytics.

Vamos considerar o GA (sigla para Google Analytics) como fonte e ferramenta utilizada para esse post.

Ao configurar a ferramenta em um site, ela vem com uma configuração padrão de canais, que é composta por:

  • Direct (Tráfego Direto)
  • Organic Search (Tráfego Orgânico)
  • Social (Tráfego gerado através das Redes Sociais)
  • E-mail (Tráfego gerado por ações de E-mail Marketing)
  • Affiliates (Rede de Afiliados)
  • Referral (Tráfego gerado a partir de links em outros sites)
  • Paid Search (Link Patrocinado)
  • Other Advertising (Outras Ações Patrocinadas)
  • Display

Direct (Tráfego Direto)

É considerado tráfego direto toda vez que um usuário digita a URL do seu site diretamente no navegador (exemplo da imagem abaixo).

tráfego direto

Quando acontece?

Na maioria dos casos, o tráfego vindo deste canal é gerado por pessoas que já conhecem a marca (foram impactados por campanhas que citaram a URL digitada no navegador), receberam uma indicação (vinda de um amigo, evento ou assessoria de imprensa offline) ou estão retornando ao site.

Resultados / Análises associados ao Tráfego Direto

Se o site tiver um share de visitas diretas alto, considere entender a origem disso.

Consulte as campanhas utilizadas, cheque se existem ações offline ou de imprensa que informam a URL mas não linkam.

Isso gera no usuário a obrigação de digitar ou colar a URL no navegador.

Um outro ponto é o filtro de novos usuários e usuários recorrentes.

Isso dirá para você se é um usuário que foi impactado há pouco tempo ou se é um usuário recorrente, que possivelmente já possui a URL salva em seu navegador e ao digital algo parecido, o navegador já sugere o link.

Uma outra análise possível e a de caminhos de conversão (usuários que utilizam mais de um canal para realizar um determinado objetivo).

A partir desta análise, você poderá visualizar, por exemplo, que o canal direto gera a conversão mas até o usuário chegar lá, ele passou por diversos canais.

Organic Search (Tráfego Orgânico)

Sempre que o usuário busca algum termo no Google e acessa um determinado site, este é tido como tráfego orgânico.

busca orgânica

Quando acontece?

Gerar tráfego orgânico não é uma tarefa simples como muitos imaginam.

SEO é um trabalho árduo e contínuo e normalmente é alcançado com mais dificuldade que outros canais, já que depende de vários fatores (mais de 200 fatores de ranqueamento) que fazem com que o Google valorize o site a ponto de deixá-lo entre os primeiros do ranking.

Dependendo do nicho que será trabalhado, os resultados virão rapidamente ou em médio/longo prazo.

Esse post é de 2016 e volta e meia sofre alterações / otimizações.

Resultados / Análises associados ao Orgânico

Se o site tiver um share de visitas orgânica alto, parabéns!

Isso significa que o seu site está ranqueando e recebendo cliques para algumas buscas.

Entretanto, não ache isso brilhante.

Você provavelmente deve estar pensando “Como assim?”

De nada adianta ranquear se o objetivo final do site não está sendo realizado.

Se o objetivo do site for vendas, cheque as vendas geradas através das visitas orgânicas.

Se o objetivo do site for leads, cheque os leads gerados através das visitas orgânicas.

Associado aos dois casos acima, cheque quais foram as páginas que geraram os leads /vendas e as associe com as palavras utilizadas nas buscas (que podem ser vistas no Google Search Console) .

Veja também:

➡️ Ferramentas de SEO que auxiliam no dia a dia

➡️ Como realizar uma busca de palavras chave para SEO?

Social (Tráfego gerado a partir de ações em Redes Sociais)

Apesar de estarem super difundidas entre o público final, este é um canal que nem todas as empresas exploram bem.

tráfego de redes sociais

A maioria delas foca em produção de conteúdo não adequado ao que as pessoas buscam em redes sociais.

Nas redes sociais, o usuário raramente busca produtos ou serviços.

Na maioria das vezes ele busca conexão com outras pessoas / empresas.

Quando acontece?

Sempre que o usuário clica em alguma postagem em Redes Sociais e ela o direciona para um site, este tráfego é tido como Social.

O grande desafio de Marketing para gerar tráfego utilizando as Redes Sociais é despertar o interesse das pessoas que lá estão.

Para isso, é  essencial entender quem será a persona desejada e em que rede social ela está, pois nem sempre ter perfil/página em todas as redes será a solução.

Um outro ponto que vale ressaltar é que para manter o usuário engajado nas Redes Sociais é necessário criar conteúdo específico para ela, mas isso é uma boa pauta para outra postagem, não acham?

Resultados / Análises associados ao Social

Receber muitos usuários em um site com origem Redes Sociais significa que os usuários se interessam pelo seu conteúdo.

Entretanto, nem sempre isso significa que eles convertem.

Então sempre fique atento na taxa de conversão e nos tipos de conteúdo que os usuários mais interagem.

Caso note que eles interagem com produtos mas não convertem, tente entender deles o motivo.

Isso pode ser feito utilizando ferramentas de pesquisa, como: GetsiteControl ou Hotjar.

Na página do nosso Curso de Marketing Digital utilizamos o GetsiteControl para entender o motivo pelo qual os usuários deixam a página. Os insights que isso gera são excepcionais.

E-mail (Tráfego gerado por ações de E-mail Marketing)

e-mail

É um canal que que continua sendo um essencial em uma boa estratégia de Marketing Digital.

Ele funciona tanto para relacionamento quanto para venda.

Quando acontece?

Diferente dos canais de Marketing Digital anteriores, o e-mail é reativo.

Você precisa enviar uma campanha para o usuário e ele deve reagir clicando, abrindo, excluindo ou realizando qualquer outra ação.

Se o e-mail é uma boa origem de tráfego no site, significa que esse é um ótimo canal de relacionamento com seus usuários e eles interagem com as peças enviadas.

Veja também:

➡️ Quais são o principais modelos de e-mail marketing usados no mercado?

Resultados / Análises associados ao E-mail Marketing

Não pense que o e-mail marketing é algo mágico!

Para ter ótimos resultados com e-mail, você precisa, principalmente, conhecer bem a sua base de dados e contextualizar os envios.

Analise bem a taxa de saída da base, segmente bem utilizando critérios como interesse, por exemplo, e volte para o GA para analisar o quanto esses usuários interagiram com a peça e com o site.

[thrive_leads id=’3715′]

Affiliates (Rede de Afiliados)

Os afiliados são uma espécie de vendedores online do seu produto ou serviço.

Para que isso aconteça, a empresa (ou o site) deve ter um programa de afiliados próprio ou se inscrever em uma rede de afiliados.

Aqui no Brasil existem várias, como Afilio, Zanox e Lomadee.

Quando acontece?

Ao se inscrever em um programa de afiliados, você (site) disponibiliza peças (banners, e-mails, etc) para que os afiliados (que podem ser blogs, influenciadores, consultores, etc) utilizem e impactem a audiência deles.

Ao ser realizada uma venda via afiliados, é negociada uma comissão (exatamente como acontece com vendedores).

Resultados / Análises associados aos Afiliados

O trabalho com afiliados é muito utilizado principalmente em e-commerce.

Como os afiliados podem utilizar os mesmos canais que a empresa, você deve prestar bastante atenção no GA para checar se os resultados (conversões) dos afiliados estão afetando os seus resultados.

Dessa forma, você conseguirá chegar em um modelo (regras) onde os afiliados somente complementem.

Referral (Tráfego gerado a partir de links em outros sites)

O tráfego vindo deste canal é talvez o principal trabalho de uma estratégia de SEO.

É o que chamamos de Linkbuilding.

Quando acontece?

Ao ganhar uma indicação de outro site, as visitas serão contabilizadas pelo canal referência (referral).

Melhor ainda que isso é saber que uma boa estratégia de Linkbuilding pode ser responsável por um ganho considerável de posições no Google.

Afinal de contas, esse é um dos principais fatores de ranqueamento.

Porém, não pode ser link de qualquer lugar. Ele deve ser contextualizado com o conteúdo do site referenciado.

Resultados / Análises associados ao tráfego de Referência

Os resultados de uma boa estratégia de referral podem ser:

  1. Aumento de conversão;
  2. Geração de tráfego qualificado;
  3. Aumento de autoridade do site (Autoridade do domínio e da página referenciada);
  4. Melhoria de posicionamento no Google.

Boa parte desses resultados podem ser visualizados no Google Analytics.

Os demais podem ser vistos via Moz Bar e Search Console.

Paid Search (Links Patrocinados no Google)

Busca paga nada mais é que Google Adwords ou fazer Publicidade para determinadas buscas no buscador mais utilizado do Brasil.

Quando acontece?

exemplo de ads

Você já buscou algum termo e notou que o primeiro resultado não tinha muita ligação com o que buscou?

Pois é, esse é um bom exemplo de como não fazer Publicidade nas buscas do Google.

Ao criar uma campanha no Adwords, você seleciona para quais buscas o seu anúncio irá aparecer.

Entretanto, existem alguns aspectos que devem ser levados em conta.

O Google divide as buscas em correspondências. São elas:

  • Ampla: Considerando o exemplo acima, provavelmente o anunciante escolheu uma busca ampla pelo nome da marca, que contém o termo Just. Dessa forma, o anúncio dele foi acionado para a busca Just Lia (que é uma blogueira e não uma empresa de crédito consignado)
  • Exata: Para fechar o acionamento do anúncio somente para o termo que deseja, você deve utilizar a correspondência exata. Para isso, você deve inserir o termo exatamente deste jeito [exemplo de busca]. Desta forma, o anúncio será exibido somente para a busca que você escolheu.
  • Frase: Para fechar o acionamento do anúncio somente para frases que contenham o termo que deseja, você deve utilizar a correspondência de frase. Para isso, você deve inserir o termo exatamente deste jeito “exemplo de busca”. Desta forma, o anúncio será exibido somente para frases que contenham a busca que você escolheu.  

Resultados / Análises associados ao Google Adwords

O principal resultado de uma boa estratégia de Adwords é a conversão praticamente que imediata.

Em alguns canais, o resultado demora a vir.

No Adwords, o resultado pode vir em questão de minutos.

Para isso, basta acompanhar o GA ou o próprio painel do Adwords.

Porém, fique ligado que dentro do Adwords existem várias análises a serem feitas também para ver a qualidade da campanha. Isso pode ser assunto para uma nova postagem, não acham?

[thrive_leads id=’3715′]

Other Advertising (Outras ações pagas)

Diferente do Google que é possível anunciar para pessoas que já estão com desejo de compra, em outros canais de publicidade online, como no Facebook Ads o anúncio deve ativar o interesse do usuário.

Quando acontece?

Vamos levar em conta que essas outras ações pagas serão no Facebook, ok?

Com anúncios no Facebook, é possível criar segmentações incríveis como interesses e gostos de públicos personalizados (lista de e-mail, navegação em site, etc).

Então, para isso você precisará acessar o gerenciador de anúncios (e não clicar no botão impulsionar 😉).

Por lá, você poderá escolher o tipo de campanha, escolher os atributos de segmentação, definir o formato de pagamento, etc.

Diferente do Google, que possui resultado praticamente imediato, no Facebook, tudo depende muito do contexto do público e do anúncio.

Você só alcançará resultados imediatos se a sua segmentação for composta por pessoas que estão próximas do momento de compra.

Resultados / Análises associadas

Os resultados de uma boa estratégia de Facebook Ads podem ser:

  1. Aumento de conversão;
  2. Aumento de Engajamento na Rede Social;
  3. Aumento de Buzz;
  4. Entre outros…

Boa parte desses resultados podem ser visualizados no Google Analytics.

Os demais podem ser vistos via Facebook.

Display

Além de campanhas nas buscas, via Adwords você pode realizar campanhas de Banner em sites “parceiros” (site que disponibilizaram espaços para o Google veicular banners) do Google.

Quando acontece?

Ao realizar uma campanha de Display, você pode escolher sites específicos (caso eles tenham espaço disponível via Adwords), pode escolher um nicho, entre outras opções.

Resultados / Análises associados aos Anúncios em Display

Em uma campanha de Display, você dificilmente terá um resultado pesado, como uma campanha de busca no Adwords.

Entretanto, uma boa campanha de Display pode recuperar um usuário ou ser o primeiro ponto de contato entre uma marca e um usuário.

Como devo mensurar os canais de Marketing Digital no Google Analytics ?

Lá, existe uma visão chamada Aquisição >> Visão Geral que exibirá exatamente todo o tráfego gerado por todos esses canais que mencionei no post.

Ponto de atenção

Para que qualquer esforço fique corretamente, a URL deve ser parametrizada.

Pode parecer algo de outro mundo mas é extremamente simples parametrizar uma URL para campanha.

Basta utilizar o criador de URLs de campanha do Google e preencher os seguintes pontos:

  • Medium: normalmente é o mais importante dos parâmetros e representa o meio (canal) utilizado na ação.  (Ex: utm_medium=email indica que o link está sendo divulgado em uma campanha de emails, utm_medium=paidsearch indica uma divulgação no canal de busca paga)
  • Source: indica a origem da visita. Normalmente, é o endereço da página em que o visitante encontrou o link no qual ele está clicando (Ex: em uma divulgação feita no Facebook, a origem poderia ser utm_source=facebook.)
  • Campaign: este parâmetro tem o intuito de indicar a qual campanha o link se refere. (Ex: vamos supor que você divulgou esse post no facebook com url parametriza. A utm_campaign poderia utm_campaign=post-canais-mkt-digital-facebook.)

Conclusão

Ao iniciar um trabalho é natural querer focar em tudo e ter resultados FODAS, mas nem sempre focar em tudo é o melhor caminho.

Foque em fazer o 0 vira 1 primeiro.

Entenda os canais mais relevantes (que trazem mais conversões) e utilize o Google Analytics para tomar decisões.

Existe algum outro assunto relacionado que gostaria de ver aqui no blog do Marketagem? Entre na conversa com a gente. Adoraríamos ouvir a sua opinião!

Deixe uma resposta

DESEJA APRENDER MARKETING DIGITAL GRATUITAMENTE?

Assine nossa newsletter e receba conteúdo exclusivo em seu e-mail.

Receba nossas postagens por e-mail

Fechar Menu