SEO Onpage – Muito mais que somente conteúdo

passo a passo do seo onpage

Se você pretende trabalhar ou começou a trabalhar com Marketing Digital há pouco tempo, com certeza escutou alguém falando de Inbound Marketing, que ter um blog é bom ou que precisa criar páginas específicas para geração de tráfego orgânico, não é?

Se você está no time dos que já escutou, o post é para você. Mas se nunca escutou, esse post também será uma mão na roda, pois ele será um passo a passo do SEO Onpage.

Siga conosco e veja como o SEO Onpage é muito mais que o conteúdo (texto) da página.

O que é SEO Onpage?

O SEO Onpage é tudo que está dentro do seu site, ou seja, o que você tem controle.

Qualquer ponto, do conteúdo ao servidor que o site está hospedado pode ser analisado do ponto de vista de SEO. Diante disso, fica claro que Onpage não é somente conteúdo, certo jovem?

Considerando essa ideia, temos um montão de possibilidades, como:

Pois bem… Isso tudo conta em um processo de otimização SEO Onpage. Então vamos lá?

Passo a passo do SEO Onpage

servidor

Servidor onde o site está hospedado

O servidor é a casa do site e se ela não estiver 100%, isso refletirá na performance do site.

Quando falamos de performance, isso significa site sem quedas / instabilidades e que aguente a pressão em momentos de campanhas.

Apesar de não sermos focados em TI, precisamos saber o que é preciso para o site se manter estável, como por exemplo:

  • Banco de dados;
  • Servidor compartilhado ou dedicado;
  • Como é suporte do host;
  • Como é a segurança;
  • Entre outros pontos…

Esses pontos de tecnologia muitas vezes são deixados para trás mas podem fazer a diferença na otimização.

Velocidade de carregamento

Já parou para pensar sobre a quantidade de sites e blogs existem no Brasil ou no seu Estado até?

Pode ter certeza que se o carregamento de uma página for lento, o usuário vai desistir de você e continuar a busca por outra que entregue o conteúdo mais rápido.

Temos que ter em mente que o usuário sempre está com pressa, pois ele não estará somente esperando o seu conteúdo…

A velocidade de carregamento está diretamente ligada com o tamanho dos arquivos que são utilizados no site, com a limpeza do código, com a forma que o CSS e JS (Java Script) são utilizados.

Esse é um assunto que provavelmente precisará de suporte de algum programador ou de plugins (caso esteja no WordPress).

Quer ter uma ideia do tempo de carregamento do seu site? Use o http://www.gtmetrix.com

Limpeza do código HTML

Muitas pessoas pensam que trabalhar com Marketing elimina a necessidade de entender alguma coisa de código e isso é um grande erro. HTML pode parecer um bicho de sete cabeças num primeiro momento mas basta praticar para ele correr nas veias naturalmente.

Quando falamos de SEO Onpage, o código do site tem uma boa parcela de colaboração no processo.

Para isso precisamos entender o código da plataforma utilizada para rodar o site. Em diversos casos elas são otimizadas (otimizada não significa 100%) para SEO, como no caso do WordPress, Tray, etc.

Assim como no item acima, um diagnóstico no http://www.gtmetrix.com pode indicar possíveis melhorias de código.

Quer entender um pouquinho como o HTML ajuda no cotidiano do profissional de Marketing? Veja a LIVE que fizemos sobre o assunto.

Tamanho e atributos das imagens contidas no site

As imagens ajudam demais na experiência do usuário, mas se formos pensar em como os buscadores leem um site, elas são meio que uma pedra no caminho. Mesmo assim são necessárias, pois cada vez mais a experiência do usuário é levada em conta nos fatores de ranqueamento…E convenhamos que nem sempre uma mensagem será bem interpretada se não houver apoio visual de imagens.

Aí vem a dúvida… Qual é o truque para usar imagens e não ter um impacto forte no SEO Onpage?

  1. Sempre salve a imagem na resolução exata que pretende utilizar;
  2. Se utilizar o Photoshop, use o “Salvar para web” com qualidade 70, que já basta;
  3. Rode um diagnóstico no GT Metrix e cheque se existem imagens que necessitam de compactação;
  4. NÃO esqueça dos atributos ALT e TITLE das imagens;

Prestando atenção nesses pontos, com certeza já eliminará alguns pontos de otimização Onpage.

PS: Mesmo salvando imagens em tamanhos corretos, as vezes o tamanho dela fica um pouco alto. Para resolver isso, use plugins de compactação de imagens (caso esteja em uma plataforma WordPress).

Sitemap e Robots.txt

Imagine um site com MUITAS páginas, área logada e páginas com arquivos confidencias.

Como que podemos organizar isso tudo para os buscadores e explicar para os robôs dos buscadores que eles não devem passar pela área logada e pelos arquivos confidenciais?

Se você imagino Sitemap e Robots.txt, acertou em cheio.

Mas e aí? Onde podemos configurar o sitemap e o robots.txt? Para que eles servem?

Ao mesmo tempo que o Google complica a vida de quem trabalha com SEO (são muitas atualizações de algoritmo), ele ajuda disponibilizando ferramentas que são uma senhora mão na roda, como o Search Console.

search console

Como pode ver na imagem, o Sitemap é, basicamente, um índice com todas as páginas (URLs) indexadas do site.

Ele funciona como um mapa que irá ajudar e guiar o robô de busca, ou o usuário, a navegar e encontrar páginas do site.

Como dito acima, o robots.txt serve como um quadro de avisos para os robôs de busca, os avisando quais páginas devem ser visitadas e quais não devem.

Estrutura das URLs

A URL da página é um ponto muito importante na experiência do usuário.

Vamos considerar um serviço de consultoria de marketing. Você como usuário, se sentiria mais seguro em acessar qual URL? www.site.com.br/marketing ou www.site.com.br/consultoria-de-marketing?

Além de ser importante para a experiência do usuário, é importante também para os buscadores.

Considerando ainda o serviço de consultoria de marketing, o buscador irá valorizar mais a URL associada ao termo (/consultoria-de-marketing) do que a genérica (/marketing).

Isso é o que chamamos de URLs Amigáveis.

Meta tags das páginas

Investir um tempo para desenvolver as meta tags TITLE e DESCRIPTION da página é sua importante, pois essas 2 serão exatamente como a sua página será vista por um usuário no buscador.

Portanto, é importantíssimo ter um título que deixe claro sobre o que é a página e uma descrição que seja um resumo do conteúdo e uma chamada para a ação.

title e description

Uma lógica boa é levar a TITLE e a DESCRIPTION como o título e a descrição de um anúncio e acompanhar alguns indicadores, como: CTR e Taxa de conversão da página.

Hierarquia do conteúdo

Entender a importância das Heading Tags na criação do conteúdo é essencial para que ele seja bem interpretado e otimizado para buscadores.

Imagine a estrutura de uma matéria de jornal ou de um capítulo de um livro.

Ambos tem um título, subtítulo e pontos de destaque, correto?

Dentro de uma página (artigo, produto, serviço, etc) não é diferente.

Ao organizar corretamente a hierarquia do conteúdo (atrbuindo H1 ao título da página, H2 ao lead ou subtítulo, H3 e demais Hs a outros pontos de destaque, p para o conteúdo propriamente dito), você sinaliza para o Google como deve ser feita a leitura do conteúdo da página.

Para quais keywords as páginas foram montadas?

De nada adianta ter uma página ou um site bonito se não há um objetivo claro.

O objetivo central do negócio deve pautar toda a criação de páginas e estratégia de geração de conteúdo.

Se considerarmos a busca orgânica, certamente trabalharemos com o comportamento humano de busca pelo conteúdo da página.

Para detalhar mais o assunto, veja o post que fizemos sobre como realizar uma pesquisa de palavra chave para SEO.

otimização para dispositivos-moveis

Como o site se comporta em dispositivos móveis?

O comportamento de navegação das pessoas é cada vez mais móvel e se um site não se comporta bem em dispositivos móveis, já era.

Existe até um update  do Google, chamado Mobile Friendly (em ação desde Abril de 2015) que justamente prioriza nas buscas os sites otimizados para dispositivos móveis.

Qual é o tamanho do conteúdo das páginas?

Dependendo do nicho ou do tipo de conteúdo produzido, quanto mais denso, melhor ele será visto pelo Google.

Entretanto, aí que mora o grande barato do SEO. Ao trabalhar com nichos, a concorrência por essa busca é menor, portanto fica mais simples de ranquear com um conteúdo menos denso.

Ainda assim é aconselhado que uma página (post de blog, página de produto, serviço, etc) tenha pelo menos 300 palavras.

Leia também:

➡️ Dicas de SEO com quem manja dos paranauês

➡️ Como realizar uma pesquisa de palavras chave para SEO? 

Conclusão

Ter um bom conteúdo é ótimo? Sim, é.

Melhor ainda é ter um site bem posicionado com páginas estratégicas que não só trazem tráfego qualificado como também conversões ou seja lá qual for o KPI do projeto.

Mas para isso acontecer precisarei atentar-me a todos esses aspectos mencionados? A resposta sempre será depende…depende do segmento, da concorrência, da palavra-chave, do quanto o site está otimizado, etc.

Antes de pensar em ranquear em posições altas, foque no resultado. É melhor ranquear e ter resultados com alguns termos chave do que ranquear só para levantar o troféu que apareceu em primeiro no Google.

Assine a nossa newsletter e receba dicas e conteúdos relacionados ao mundo do Marketing Digital.

Sobre o Autor

Formado em Publicidade e com MBA em Gestão de Projeto. Possui sólida experiência em Marketing Digital e é especialista em SEO. Além disso é co-fundador da Search Lab e fundador do Marketagem.

Deixe um comentário 0 comentários